Cachoeirenses ausentes recitam poemas de Newton Braga em homenagem ao escritor
Cachoeirenses ausentes recitam poemas de Newton Braga em homenagem ao escritor

Iniciativa celebra os 110 anos do nascimento do criador do título de Cachoeirense Ausente Nº 1 Foto: Divulgação/PMCI

Em 1942, o escritor, jornalista e advogado cachoeirense Newton Braga (1911-1962) criou a tradição de homenagear conterrâneos que, mesmo vivendo em outras cidades, mantinham relação estreita com Cachoeiro e ajudavam a projetar o município nacionalmente, a partir de suas atividades profissionais, feitos e conquistas.

Passados 79 anos, detentores do título de Cachoeirense Ausente N° 1 foram virtualmente reunidos para retribuírem a homenagem ao idealizador da honraria.

Em uma iniciativa da Prefeitura de Cachoeiro para celebrar os 110 anos do nascimento de Newton, eles foram convidados a recitar trechos de poemas do autor, para vídeos que começaram a ser publicados nas redes sociais da administração municipal, nesta semana, às vésperas do Dia de Cachoeiro – outra criação do escritor, comemorado em 29 de junho, Dia de São Pedro, padroeiro do município.O primeiro vídeo traz a professora Neuza Brunoro, cachoeirense ausente de 2019, recitando “Fraternidade”, uma das poesias mais conhecidas de Newton. São dela os famosos versos: “Esta sensibilidade que é uma antena delicadíssima, captando pedaços de todas as dores do mundo, e que me fará morrer de dores que não são minhas”.Brunoro destaca a relevância de Newton Braga para a literatura brasileira, como seu legado elevou Cachoeiro a um lugar de destaque nacional e salienta o privilégio de homenageá-lo.“É uma forma de retribuir, de maneira singela, o que Newton fez por nós. Eu só sei sentir orgulho. Orgulho de Newton e de Cachoeiro, que tem um acervo humano muito rico, composto por pessoas tão diferentes, que agregam beleza, cultura, alegrias e sonhos à história da cidade. Temos de agradecer a Newton que enxergou isso e, aonde foi, promoveu nossa cidade”, disse.O ator Acácio Moraes Frauches, ausente de 2017, narrou o texto “Vontade”, cujo vídeo será publicado no sábado (26). “Recebi a homenagem com tanta alegria que me fez chorar. Saber que a terra onde nasci me receberia de portas abertas, foi algo espetacular e marcante em minha vida. Um sonho realizado, que pude compartilhar com meus amigos e familiares, e é maravilhoso poder retribuir essa alegria àquele que amava Cachoeiro e os seus”, expressa.

Idealizados e produzidos pela Coordenação Executiva de Comunicação Institucional, da Secretaria Municipal de Governo, os vídeos podem ser conferidos nos perfis da Prefeitura de Cachoeiro no YouTube, no Instagram e no Facebook.

Confira os cachoeirenses ausentes que participam da homenagem e as datas de publicação dos vídeos:

21/06 – Neuza Maria Brunoro Costa (2019) – Fraternidade22/06 – Paulo de Tarso Medeiros (1995) – Batei, Lavadeiras!23/06 – Sérgio Magalhães Garschagen (2012) – Namorados24/06 – Michel Misse (2009) – E então, certo dia, por acaso…25/06 – José Eduardo Coelho Dias (2018) – Motivo26/06 – Acácio Moraes Frauches (2017) – Vontade26/06 – Delta Madureira Filho (1992) – História Ingênua27/06 – José Eduardo Moreira (2016) – Quando voltares27/06 – Arnoldo Silva (1987) – Poesia sem nome28/06 – Henrique Geaquinto Herkenhoff (2008) – Frases28/06 – Valério Fabris (1983) – Eu te levarei29/06 – João Batista Herkenhoff (1985) – Volta para tua casa

Confira os vídeos já publicados:

Tags relacionadas: Cultura